Artigo

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), “a osteopatia é uma abordagem diagnóstica e terapêutica manual para as disfunções da mobilidade articular e tecidual em geral em relação à sua participação no aparecimento de doenças”.

Este método foi criado no final do século XIX pelo médico americano Andrew Taylor Still no ano de 1874. A partir desse momento a Osteopatia foi difundida para vários países, e no Brasil é reconhecida como uma especialidade da Fisioterapia. 

A filosofia osteopática, acredita que a origem, das enfermidades, é dos desequilíbrios internos dos sistemas que repercutem sobre o corpo, causando assim as diversas patologias.

A Osteopatia pode ser dividida em três subgrupos: a Osteopatia Estrutural (que está relacionada as disfunções musculoesqueléticas, atuando em músculos, ligamentos, articulações, etc.), a Osteopatia Craniana (atua nas tensões membranosas do crânio e na mobilidade dos ossos cranianos) e Osteopatia Visceral (que está direcionado ao bom funcionamento do corpo, relacionando as vísceras com o sistema estrutural). É importante salientar que um Osteopata é um profissional que contempla essas três áreas de conhecimento, dessa forma a Osteopatia se diferencia dos demais métodos, pois busca trabalhar de forma integral o corpo humano, proporcionando para que o próprio organismo busque a cura. 

Uma das características do método, é que ele possui quatro princípios básicos. Que são elas:

  1. A unidade do corpo: É referente a unidade do ser ,onde cada individuo é uma expressão de corpo, mente e espírito.
  2. A estrutura governa a função: A enfermidade não pode se desenvolver se a estrutura está harmoniosa. Logo se a estrutura está desordenada a função vai estar prejudicada.
  3. A autocura: A filosofia osteopática acredita que o corpo tem a capacidade de eliminar ou repelir algumas enfermidades, e para que isso aconteça obstáculos para que a nutrição celular e a eliminação de toxinas ocorra.
  4. A lei da artéria: As enfermidades só ocorrem em estruturas que estão debilitadas em relação a vascularização, então é fundamental restabelecer o equilíbrio vascular das estruturas.

Portanto a metodologia osteopática se baseia em tratar o indivíduo como um todo, proporcionando uma prevenção, diagnóstico e tratamento para as doenças e lesões do corpo humano e consequentemente restabelecendo a homeostase do organismo.

Edi-Hur Toral

Edi-Hur Toral

Fisioterapeuta graduado pelo Centro Universitário Metodista do Sul - IPA em 2016. Certificado em Osteopatia (CO) pelo Colégio Brasileiro de Osteopatia - CBO.
×