Artigo

  As bandagens elásticas ficaram muito conhecidas quando usadas por atletas em competições mundiais, como as Olimpíadas. Recentemente, muitos estudos estão sendo realizados comprovando os efeitos positivos das bandagens (ou taping) na área estética. 

  Hoje o Brasil é o líder mundial em realização de cirurgias plásticas, entre as mais procuradas podemos citar a Lipoaspiração, Abdominoplastia e Prótese Mamária. A presença de edema, equimoses, hematomas são intercorrências comuns após a realização dessas cirurgias. Além disso, os pacientes relatam dor, dificuldade de movimentos e algumas alterações na cicatriz. 

  Pensando em minimizar todos esses efeitos adversos, os estudos mais recentes já elencam os benefícios do uso do taping no pós-operatório ou intraoperatório. Logo após a realização da cirurgia, a aplicação do taping compressivo tem como objetivo reduzir o espaço morto que surge logo abaixo da pele, devido principalmente, pelo descolamento dos tecidos no ato cirúrgico. Com isso, há menor formação de edema, hematomas, equimoses, redução de dor, proporcionando mais segurança e conforto à paciente. 

  Outra forma de utilização do taping é a que chamamos de taping linfático, onde o principal objetivo é estimular o funcionamento do sistema linfático, direcionando o líquido em excesso para ser reabsorvido, além de promover melhora também nas equimoses e hematomas por estimular a circulação sanguínea concomitantemente. 

  Se você irá realizar uma cirurgia plástica, pergunte ao seu médico sobre esses benefícios e entre em contato conosco para saber mais a respeito da Fisioterapia Pós-operatória. 

Aproveite para agendar seu atendimento

Débora Veber Ribeiro

Débora Veber Ribeiro

Fisioterapeuta formada pelo Unilasalle. Realizou especialização em Gestão em Saúde e Fisioterapia Dermatofuncional. Atualmente, atua nas áreas de pós-operatório e tratamento de cicatrizes.
×