Artigo
Coisas que impedem que você mova-se bem - Clinica Fortius - PBEBN52

Prestar pouca atenção ao exercício aumenta o risco de lesão, e efetivamente piora a qualidade de seu exercício.

Bem, desde uma partida de futebol seguida de um churrasco com os amigos, até você ajudar seu amigo a levar o sofá da mudança 4 andares para cima tentar não morrer nessa operação, a força e velocidade são capacidades óbvias.

Mas assim como aprender a mover-se melhor, a força é apenas uma pequena parte que deixa isso acontecer, não é o quadro todo.

Ser capaz de mover-se com precisão e velocidade, requer, habilidades como:

  • Força
  • Flexibilidade
  • Consciência Corporal
  • Velocidade e Agilidade

Mas não apenas uma dessas dominâncias separadamente e sim um conjunto integrado e coordenado destas.

Agora vamos revisar algumas das razões que possam estar barrando o seu incremento na melhora do movimento.

1. Avaliar a sua força através de um padrão arbitrário pode estar prendendo você ao ponto inicial

A maioria das pessoas que entrou na onda do Fitness/Exercício em geral passou, está passando ou passará por esse inconveniente.

Nossa natureza competitiva mesmo inata pode se apresentar muito saliente quando começamos a nos esforçar, então logo começamos as comparações com qualquer outro que esteja por perto.

É muito fácil entrar nessa onda competitiva, especialmente quando você passou a fase de iniciante e começou com alguns ganhos, nessa fase você começa a perceber o potencial do seu corpo e isso vai estimulando você, e é muito bom, mas…

Se você não tomar precauções e não estiver bem orientado no seu desenvolvimento de treino, você poderá ficar preso em um ciclo onde treina e treina e sua força permanece a mesma.

Em um ponto de seus treinamentos você deve decidir se quer aumentar os pesos em uma barra ou o número de repetições que faz, ou se você quer mover-se melhor incrementando a variedade de movimentos, posturas e padrões de movimentos que você sabe realizar.

Em um momento particular de seu desenvolvimento nos treinamentos (cada um tem o seu, peça sempre auxilio a um profissional, mesmo que você seja uma peça para outro avaliar também), neste momento em particular você poderá acreditar que já tem força suficiente, talvez não como um campeão olímpico de levantamento de peso, ou tão rápido quanto Usain Bolt, mas sim para as coisas que fazem você sentir-se mais feliz e interessado no que está praticando.

Por exemplo no Parkour ou na Calistenia, existe um mínimo de força e explosão necessários para uma certa performance de movimentos, você precisa de forças em braços para se sustentar e força nas pernas para saltar mais longe.

Mas após esse ponto começa a tornar mais importante praticar a precisão de seus movimentos, pois um passo em falso literalmente pode fazer você cair.

Ficou claro que você deve ganhar força? E que isso é ótimo! Mas não foque apenas nesse padrão repetitivo, faça outros movimentos solicite novas áreas de seu cérebro e corpo, corrija atividades que estavam erradas e aprenda novas relativas aos exercícios que satisfazem você.

2. Limitações Físicas ou Restrições de Movimentos estão de retardando

O seu corpo luta com você enquanto você tenta se mover de uma forma um pouquinho diferente do seu habitual.

Você sente dor quando tenta pressionar seus um pouco além dos seus padrões típicos de movimentos.

Isso parece familiar?

Nossos hábitos de movimentos nos mantém em um padrão restritivo, por que nós simplesmente não nos aventuramos em uma amplitude de movimento diferente do vivido em nossas vidas diárias.

Nós saímos de nossas camas pela manhã e vamos sentados, seja, no carro ou no ônibus (as vezes em pé nesse caso), ficamos na mesma posição por aproximadamente uma hora, apenas para chegar em nosso trabalho e ficar nas mesmas posições todos os dias, esperando para voltar pra casa e descansar paradinho em uma postura totalmente torta. Sem muitas variações de movimentos não é?!

Ah mas eu pratico academia, ótimo é um começo… Mas você consegue fazer algo diferente de um robô dos filmes dos anos 50? Movimentos em diversos planos sem se machucar?

Parece muito estressante quando você tenta iniciar uma prática diferente e seu corpo parece te trair com rigidez e dificuldades nos movimentos, o seu corpo não está acostumado.

Aqui a flexibilidade, o alongamento e a mobilidade articular podem aparecer; pode não soar tão sexy como ficar forte, mas ser cpaz de mover seu corpo em diferentes posturas com facilidade é uma grande parte de ser atleticamente ativo.

Imagine um escalador tentando subir uma rocha, e percebe que falta um dedo para alcançar o ponto para poder subir mais alto, e ele não alcança. Não por que está muito longe mas porque suas pernas não são flexíveis o suficiente.

Este é um exemplo de como a flexibilidade pode ser útil em uma situação real.

Veja como a sua rigidez pode estar segurando você em uma limitação de movimentos que provavelmente você nunca experimentou; mas uma vez que você iniciar um programa de flexibilidade, alongamento e mobilidade, você irá perceber que portas se abrirão em termos de habilidades de movimentos novos!

3. Suar pode segurar você no mesmo ponto.

Assim como tudo, movimento é uma habilidade, pode ser aprendida e aperfeiçoada com o tempo, esforço e prática. Muitas pessoas simplesmente trabalham em um movimento até elas “conseguirem” realiza-lo, mas a verdadeira habilidade é desenvolvida no processo de construção de um movimento mais lapidado.

Por exemplo fazendo o maior número de apoio que você pode (muitas vezes na pior forma possível), apenas pelo número, é uma ótima forma de fazê-lo ficar suado e cansado. Mas isso leva você à melhorara em algo? Na verdade não.

Qualquer coisa que vale a pena fazer, vale a pena que seja bem feita, então pare de mensurar e julgar os seus treinamentos e atividades apenas pelo quão cansado e suado você fica quando termina-o.

Focando em aperfeiçoar sua forma durante cada movimento você verá que suas habilidades de fluir entre os padrões de movimentos irão melhorar dia a dia.

Praticar uma atividade não deve ser realizada até o momento que você vomite ou passe mal, e não parece óbvio que isso não deveria ser feito?! Foque em praticar e melhorar os movimentos e seus padrões ao invés de apenas ficar cansado pela simples razão de ficar cansado.

Finalizando

É importante que você trabalhe a força, como conversamos no início do artigo, mas vamos focar nas habilidades, e melhorar nossos movimentos.

O que separa os melhores atletas de outros que não estão indo tão bem?

O foco deles no movimento, o que possibilita não apenas movimentos fortes assim como com fluidez e perfeccionismo.

Lucas Job

Lucas Job

Fisioterapeuta graduado pelo Centro Universitário Metodista IPA, 2010/1, Terapeuta Manual Certificado pelo Manual Concepts Institute da Austrália 2010, Formações complementares em Maitland, Mulligan, Mobilização Neural, McConnel, Kinesio Taping, Movimento Combinado, Spinal Stabilization and Knee and Shouder Reabilit, Kabat Valejo, Liberação Miofascial Instrumental, Dry Needling- Agulhamento a seco, Quiropraxia Clínica, Formação Pilates Aparelhos, Solo e Bola. Crefito: 158.083/F
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
×