Artigo
A postura do dentista - Clinica Fortius (1)

Você, dentista, se identifica com dores cervicais, torácicas, lombares ou sacroiliacas? Pois é, a postura de vocês é tão complicada durante a prática profissional que o resultado pode acometer todas as regiões da coluna de uma forma bem comum. E os ombros, cotovelos e punhos não se escapam também.

Em geral, o dentista trabalha com o tronco e a cabeça em rotação para poder observar a área a ser tratada e conseguir acessar a boca do paciente. É necessário estar atento e ter uma postura estável para que haja firmeza em suas mãos para os procedimentos, na maioria das vezes, minuciosos. Precisa estar se virando seguidamente para pegar diferentes instrumentos,
se não tem uma assistência necessária. Costuma se posicionar o dia inteiro de um lado apenas da cadeira, de acordo com seu lado de preferência e dominância.

Esta série de posturas inadequadas e prolongadas provocam disfunções no corpo do profissional. Todo indivíduo tende a utilizar uma determinada postura no dia a dia que gera influências e possíveis desequilíbrios musculoesqueléticos. Por isso, uma avaliação minuciosa e correta é tão importante em um tratamento fisioterapêutico. O histórico antigo e atual diz tudo para uma boa e especifica prevenção e obtenção de sucesso no tratamento dos sinais e sintomas do paciente.

Veja como podemos ajudar

Marília Irala

Marília Irala

Fisioterapeuta graduada na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul em 2009/1 Pós-graduada em Ortopedia e Traumatologia pela Associação Hospitalar Moinhos de Vento em 2011 Pós-graduada em Terapia Manual e Postural pelo Centro Universitário de Maringá em 2014. Resumo: Possui curso de Dry Needling- Agulhamento a seco, Liberação Miofascial, Bandagem Funcional, Fisioterapia na ATM (Articulação Temporomandibular), Fisioterapia Vestibular, Anatomy Trains, DNS Clínico. Professora do Instituto Fortius. Crefito: 130.190-F
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
×